terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Mornidão e afins III


Nunca curti muito o estilo de Marilyn, seus filmes, etc, mas não posso deixar  de concordar que ela foi uma mulher bastante intensa, certa ou errada. E linda e fabulosa!

Repito que meu paladar não gosta do morno, que gosto da intensidade e que “em cima” do muro não é um lugar legal. Outra: que refazer meus caminhos não significa, em absoluto, não correr ricos.

Acredito que temos a opção de ser alguém ou algo, mas não acredito que tenhamos a opção de ser esse alguém ou esse algo fracionados em 1/2, ou reduzidos  a 1/3. Isso não me parece ser.

Quase?

Creio que  o Sim e o Não  caem muito melhor.  Quero ou não quero. Sou ou não sou. Estou ou não estou.

Quase?

Também estou fora!!

* * *

Não me alimento de “quases”, não me contento com a metade!
Nunca serei sua meio amiga, ou seu meio amor... É tudo ou nada.


Marilyn Monroe