quarta-feira, 11 de julho de 2012

MÁQUINA DE LAVAR: MINHA EXPERIÊNCIA



Era uma noite de sexta e tudo corria às mil maravilhas...

Eu, sentada na sala, em uma excitante leitura da jurisprudência da LRF e ela,  a máquina de lavar, na cozinha.

Inspirei-me e resolvi colocar umas roupas para “bater”.  A facilidade doméstica, realmente, não tem preço! Resolvem-se várias coisas ao mesmo tempo. Enquanto eu estudava, ela trabalhava.

Tudo corria bem, até uma vizinha bater à porta e avisar: “acho que a sua máquina de lavar está com problemas...”

Quando olhei para o chão entrei em desespero... Toda a água da máquina estava descendo os três andares do prédio, com direito a pontos de alagamento... detalhe: era a primeira etapa da lavagem, com direito a muito sabão e espuma!

Eu não queria acreditar que a minha sexta-feira seria brindada com uma lavagem forçada das escadas. Não podia ser verdade! Eu só não chorei porque tudo o que eu não queria era mais água sendo derramada.

Como tudo na vida é aprendizado, dei meus primeiros passos na hidrologia: descobri, na experiência o que é vazão ou fluxo volumétrico.  Tudo muito rápido!

A propósito, uma máquina de lavar de 6kg necessita de, aproximadamente, 155 litros de água. 

Enquanto enxugava os seis lances de escadas, por três andares, fiquei pensando neste e em outros detalhes e remoendo meu erro em subestimar uma das minhas maiores aliadas.

Ela só queria a minha atenção. Conseguiu!!

Com relação água, tenho a dizer que é mesmo poderosa, magnifica, indispensável e insubstituível.


Sei que há muitas formas de usá-la e bem, como a todos os outros recursos naturais e, na boa, eu não quero tê-los como inimigos.