terça-feira, 11 de novembro de 2014

Terceirizados do DF: Nova Assembleia em 26/11/2014



ResultadoData base 2016

        

Por Imprensa Sindiserviços-DF – Robson Oliveira Silva


A Assembleia Geral da Data-Base dos Trabalhadores Terceirizados do Distrito Federal (DF), realizada na tarde/noite de ontem (05), no estacionamento do Teatro Nacional de Brasília, aprovou por unanimidade levar para a mesa de negociação com os patrões a proposta de reajuste salarial de 30%, tíquete alimentação de R$ 28,00 (vinte e oito reais) e a inclusão de novas cláusulas sociais na Convenção Coletiva de Trabalho da Categoria para 2015.
Além de homologar às cláusulas já conquistadas pela categoria, os trabalhadores terceirizados querem a garantia de pagamento do dia de falta por greve de ônibus, o pagamento de insalubridade para todos os trabalhadores que limpam banheiros e a licença maternidade de 180 dias.

Também ficou definida a aprovação para tornar a Assembleia permanente até o fim das negociações e a realização da próxima Assembleia Geral da Data-Base no dia 26 de novembro, quarta-feira, a partir das 17 horas, no Estacionamento do Teatro Nacional de Brasília – próximo a Rodoviária do Plano Piloto.

Os trabalhadores terceirizados debateram e aprovaram na Assembleia, o desconto da Taxa Assistencial de 3% e que deverá ser descontada no primeiro pagamento após a aprovação do reajuste salarial.

A Taxa Assistencial tem a finalidade de suprir com as pesadas despesas da Campanha Salarial para a contração pelo Sindiserviços-DF de carro de som, aluguel de ônibus para transportar os trabalhadores das Cidades Satélites, divulgação das Assembleias, assessoramento jurídico entre outras.

Como questão de encaminhamento, os trabalhadores autorizaram a diretoria do Sindiserviços-DF a negociar com os patrões e, se for o caso, instaurar dissídio coletivo.
Além da participação consistente da categoria, se manifestaram para trazer apoio às merecidas reivindicações dos trabalhadores terceirizados do DF, a deputada federal Erika Kokay (PT/DF), o presidente da CUT-Brasília Rodrigo Brito, o presidente Alci Matos Araújo e o secretário Geral Djalma Sutero da Silva, ambos da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comercio e Serviços (Contracs-CUT) e o secretário Geral do Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília (Sintfub) Mauro Mendes.