sábado, 31 de dezembro de 2016

Utilidade Pública - Setembro Amarelo: Diga Sim à Vida!





Atualizado em 08 de setembro de 2017, às 11h24.


Caros,

De novo temos correntes espalhadas no Facebook e Whatsapp pedindo aos usuários que colem em seu mural/divulguem um fone 0800 como sendo de auxílio para prevenção ao suicídio. Só tem um porém: esses fones não são reais. Só existe um telefone para isso, o 141,  ou 188 (sem qualquer custo), para o Rio Grande do Sul, que são  do CVV,  sobre o qual falaremos ao final do texto.  Não perpetue esse tipo de erro, por favor. O fim de ano pode ser, para muitos, uma transposição difícil, então, normalmente esse assunto vem no mês de setembro, para conscientização, e de dezembro, quando, às portas de acabar mais um ano, muita coisa ruim passa pela cabeça.

Na ultima matéria que li sobre a temática, a indicação era de um suicídio a cada 40 minutos no mundo;  a cada 24h, trinta no Brasil,  e cada mês, dez no Distrito Federal, que foi o primeiro implementar, em 2012, por intermédio da sua Secretaria de Saúde, uma política de prevenção, instituída pelo Ministério da Saúde.

Infelizmente, só em abril deste ano, ocorreram 13 suicídios  no DF.

Problemas emocionais, depressão, consumo de substâncias e de álcool, abuso, violência, perdas significativas e aspectos sociais e culturais são fatores que podem induzir ao suicídio.

É uma batalha solitária, a princípio, mas quem convive, pode ajudar nessa detecção. Normalmente há fatores indiciários, tais como o isolamento, sentimento de desistência e a falta de esperança. Quanto mais cedo tendências suicidas forem identificadas, menos riscos a pessoa sofrerá. Família e amigos chegados são importantes, mesmo que seja para dar o start ao processo de resolução. Quem for ajudar precisará se tornar mais próximo, sensibilizando-a sobre a necessidade de tratamento.

Dois pontos que queria destacar:

1)      Para prevenção: existe um trabalho que acompanho há muitos anos e que felizmente continua trazendo ganho, graças ao seu extenso voluntariado. É o Centro de Valorização da Vida, ou simplesmente, CVV e ele faz o seguinte: realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone 141, ou 188 (RS), e-mail, chat e Skype 24 horas, todos os dias.  Site: http://www.cvv.org.br/. Dica: Ligue e descubra como você pode ajudar de forma direta.


2)      Em caso de suicídio: a morte de alguém que amamos é algo muito doloroso. Quando se trata de suicídio, tanto mais. Não entre na seara de tentar justificar o que levou a tal ação. Você nunca saberá o que se passava na mente e no coração da pessoa para que ela tivesse tanta coragem, no meu ponto de vista, catalisada para algo tão inverso à vida. Se for amigo, não especule. Não julgue. Não julgue/culpe a família. Esqueça redes sociais. Não estamos querendo fazer disso um tabu. A ideia é preservar. Se não for conhecido, pense se agregará valor. Dica: se não for para abençoar e promover o bem, o silêncio ainda é a melhor opção.

  Bom setembro pra você(s)!!


sábado, 24 de dezembro de 2016

Não é só mais uma mensagem de Natal



Tenho emitido muitas opiniões relativas à necessidade de mudança, de sair da estagnação, daquilo que é extremamente contumaz e que acaba cedendo espaço ao acomodamento.

Imagino-me, novamente, em um grande navio, onde preciso arriscar mais passos, conhecer mais  o caminho  dentro deste imenso tempo... Ir à popa, à proa. Descer e subir de volta ao convés. Ver as máquinas funcionando, conhecer quem o está capitaneando. Ver infinito e entender o significado de tamanha imensidão e que, definitivamente, o controle maior não é meu, e, ainda, que as minhas escolhas afetam, também, aos que estão à minha volta.

Não é por ser Natal que estou dizendo isso, mas por termos mais 364(5) dias no ano para fazermos o bem, o melhor, o necessário e o imprescindível. Definhar ao largo das decisões que precisam ser tomadas não agrega valor. Agarrar-se a efemeridades, também não. Guardar no peito sentimentos que precisam ser ditos, tanto pior.  E o mais sério: Tempo é um luxo que nem todos têm e quem tem, pode perder.

Minha mensagem é baseada em parte da canção "Versos Simples" (ouça aqui) e ela diz seguinte: “Não te trago ouro porque ele não entra no céu, e nenhuma riqueza deste mundo. Não te trago flores, porque elas secam e caem ao chão. Te trago os meus versos simples, mas que fiz de coração”.

Simples assim: 1) mesmo que você tenha, possa dar, escolha doar-se. Matéria não é tudo e juventude passa;  2) Quando olhar para alguém, entre na alma pelos olhos, mergulhe fundo; 3) Seja sincero(a) no falar  e portador(a) de bênçãos e de palavras que edifiquem, sejam em prosa ou em versos. A voz é uma identidade extraordinária. Ela reverbera. O que for dito existirá na mente.

Seja feliz não só hoje, e porque é Natal, mas, sempre, afinal, após, as luzes se apagarão, o presépio voltará para a caixa e a fatura do cartão chegará tinindo. Então, tem que ser mais que isso. São corações, laços, abraços, desejos verdadeiros que devem permear as nossas vidas para que a minha vida, as nossas vidas, tenham sentido.


quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Sindiserviços/DF - Data-Base 2017 - Contraproposta patronal é irrisória, além da tentativa de retirar direitos conquistados pela categoria

Para o resultado final da Assembleia do dia 31/01/2017, clique: http://ellie-violet.blogspot.com.br/2017/02/resultado-da-assembleia-geral-do-dia.html



Por Imprensa Sindiserviços-DF - Robson Oliveira Silva

Após insistência da Direção do Sindiserviços-DF, o sindicato que representa os patrões apresentou contraproposta com reajuste de 4,5% para os salários e tíquete alimentação, o que foi veementemente rechaçada pela direção do sindicato.

Além de tentar impor o discurso da crise econômica com a garantia do emprego, os patrões também tentaram modificar diversas clausulas sociais, no que a direção do Sindiserviços-DF não abre mão, por considerá-las conquistas imprescindíveis à categoria.

A direção do Sindiserviços-DF espera para ainda está semana, voltar a se reunir na mesa de negociação com os patrões, porem destaca que continuará firme e determinante na defesa dos interesses dos trabalhadores terceirizados no DF.

SINDISERVIÇOS-DF

Unidos Somos Fortes

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Jogue os Dados - Charles Bukowski



Você é fraco? Desiste fácil? Chora pitangas por bobagens? Tem coragem? Tem um coração que bate e rebate ou míngua ao som dos "sins" e dos "nãos" que ouve do mundo ou do universo?

Estou com Bukowski e não abro! Se não for para fazer direito e bem, para desistir no meio do caminho, nem tente, nem comece, nem dê o primeiro passo. É! Pra que perder tempo? 

Neste caso é realmente perda, não é investimento. Este, trata de início, meio e fim... de ascensão, apogeu e queda. Investimento é ver o "ciclo pegar fogo". Ah, e ele pega... Afinal, quem te disse que tudo vai dar certo, que será simples, fácil ou que você não terminará com a  cara na lama? Entenda: Boca alguma se abrirá para dar a você, a mim, ou a quem quer que seja as garantias de que chegaremos em primeiro lugar, ou que não morreremos comendo alfarrobas, e depois cairemos em um precipício qualquer. 

Se for pra tentar, tente com afinco. Com desejo que saia, mulher, do teu útero, como um nascido de ti, de teus anseios e vontades! Que saia, homem, da  vertigem do gozo, para isso também ser o final. Vá com tudo, se jogue. Mas, repito, vá sabendo que nem todo final será bom, legal ou agradável.  Mas, acima de tudo, o final é necessário para depreender  que a vida que segue, prossegue, insiste,  quer queiramos ou não.

Se for pra tentar e desistir, nem comece. Deixe esse isso para outros. Outros que queriam mais, que anseiem mais, que lutem mais. Não atrapalhe a foda alheia, pois há caminhos que são para um, somente. Talvez não seja mesmo pra você... 

Se você não curte sair da sua zona de conforto, então, permaneça nela. Pegue sua pipoca e assista dia após dia aos mesmos filmes, cujas falas você já sabe de cor. Talvez alguma cena ainda te toque ou dê uma percepção diferente. Talvez... Quem sabe... Só um detalhe: em algum momento a NetFlix vai tirar o filme que você mais curte. Isso sempre acontece. Porque até ela precisa de progressão e mudanças.  

Este é o sétimo parágrafo dessa nossa conversa e eu falei de algo sem apontar situações. Não vou dizer para você não levar para o lado pessoal, íntimo e emocional. É para levar, sim! Veja/reveja seus sentimentos, suas necessidades,  suas tristezas, suas angústias e, principalmente, seus medos. É isso que estou fazendo nesse momento. Sabe por quê? Sou TODA EU, nos dois parágrafos anteriores. 

E você, onde se encaixa, ou se desencaixa? É uma pergunta bombástica, pois implica responder de modo prático, sabe? fazer, fazendo... e não mais uma promessa para o próximo ano, que ao meu ver, também será uma merda.  Posso dizer merda, não posso? É verdade, e ô ano fdp esse 2016!!! Todos estamos ansiosos para que ele acabe e não deixe rastros!!

Enfim, estive lendo o poema abaixo de Charles Bukowski. Já vinha pensando nessas ondas, ou seja, sobre começar algo e não terminar, não prosseguir, não finalizar, ou, ainda, sobre não começar. É uma boa sacudida.

Vale a leitura... Excelente semana a todos!


Jogue os Dados

Se você vai tentar, vá com tudo,
Senão, nem comece.

Se você vai tentar, vá com tudo
Isso pode significar perder namoradas,
esposas, parentes, empregos
e talvez a cabeça.

Vá com tudo.
Isso pode significar ficar sem comer por 3 ou 4 dias.
Pode significar passar frio num banco de praça.
Pode significar cadeia, menosprezo, insultos, isolamento.

Isolamento é o presente.
Todos os outros são um teste da sua resistência
de quanto você realmente quer fazer isso.

E você vai fazer
Apesar da rejeição e dos piores infortúnios
E isso será melhor do que qualquer coisa
que você possa imaginar.

Se você vai tentar, vá com tudo.
Não há outro sentimento como esse.
Você ficará sozinho com os deuses
e as noites irão flamejar como fogo.

Faça, Faça, Faça.
Vá com tudo, por todos os caminhos.
Você cavalgará a vida direto até a gargalhada perfeita.
Essa é a única boa luta que existe.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Estrela da Tarde - Ary dos Santos



Estrela da Tarde

Era a tarde mais longa de todas as tardes que me acontecia
Eu esperava por ti, tu não vinhas, tardavas e eu entardecia
Era tarde, tão tarde, que a boca tardando-lhe o beijo morria.
Quando à boca da noite surgiste na tarde qual rosa tardia
Quando nós nos olhámos, tardámos no beijo que a boca pedia
E na tarde ficámos, unidos, ardendo na luz que morria
Em nós dois nessa tarde em que tanto tardaste o sol amanhecia
Era tarde de mais para haver outra noite, para haver outro dia.


       Meu amor, meu amor
       Minha estrela da tarde
       Que o luar te amanheça
       E o meu corpo te guarde.
       Meu amor, meu amor
       Eu não tenho a certeza
       Se tu és a alegria
       Ou se és a tristeza.
       Meu amor, meu amor
       Eu não tenho a certeza!

Foi a noite mais bela de todas as noites que me adormeceram
Dos nocturnos silêncios que à noite de aromas e beijos se encheram
Foi a noite em que os nossos dois corpos cansados não adormeceram
E da estrada mais linda da noite uma festa de fogo fizeram.
Foram noites e noites que numa só noite nos aconteceram
Era o dia da noite de todas as noites que nos precederam
Era a noite mais clara daqueles que à noite se deram
E entre os braços da noite, de tanto se amarem, vivendo morreram.

       Meu amor, meu amor
       Minha estrela da tarde
       Que o luar te amanheça
       E o meu corpo te guarde.
       Meu amor, meu amor
       Eu não tenho a certeza
       Se tu és a alegria
       Ou se és a tristeza.
       Meu amor, meu amor
       Eu não tenho a certeza!

Eu não sei, meu amor, se o que digo é ternura, se é riso se é pranto
É por ti que adormeço e acordado recordo no canto
Essa tarde em que tarde surgiste dum triste e profundo recanto
Essa noite em que cedo nasceste despida de mágoa e de espanto
Meu amor, nunca é tarde nem cedo para quem se quer tanto!


Ary dos Santos, in 'As Palavras das Cantigas'

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Met_Ade



Sempre gostei deste poema do Oswaldo Montenegro. Lembro-me de tê-lo decorado quando tinha uns 18  anos, acho, e nunca mais esqueci.
Se gosto tanto, por que não postei nada sobre ele? A resposta: Não gosto de litígios, seja qual for o motivo. 
Não sei se é plágio ou não, e não sei se isso está na justiça ou não, mas de qualquer forma, as linhas e entrelinhas foram muito bem ditas e é fabuloso. Gosto de ambos: "Traduzir-se" e "Metade". E Pronto.




Que a força do medo que tenho
não me impeça de ver o que anseio
que a morte de tudo em que acredito
não me tape os ouvidos e a boca
pois metade de mim é o que eu grito
mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
seja linda ainda que tristeza
que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
mesmo que distante
porque metade de mim é partida
mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que falo
não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor
apenas respeitadas como a única coisa
que resta a um homem inundado de sentimento    
porque metade de mim é o que ouço 
mas a outra metade é o que calo

Que essa minha vontade de ir embora
se transforme na calma e na paz que eu mereço
que essa tensão que me corrói por dentro
seja um dia recompensada
porque metade de mim é o que penso
e a outra metade um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste
que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável
que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
que me lembro ter dado na infância
porque metade de mim é a lembrança do que fui
e a outra metade não sei

Que não seja preciso mais que uma simples alegria
pra me fazer aquietar o espírito
e que o teu silêncio me fale cada vez mais
porque metade de mim é abrigo
mas a outra metade é cansaço

Que a arte nos aponte uma resposta
mesmo que ela não saiba
e que ninguém a tente complicar
porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
porque metade de mim é plateia
e a outra metade é a canção

E que a minha loucura seja perdoada
porque metade de mim é amor
e a outra metade também.












Traduzir-se - Ferreira Gullar


Traduzir-se


Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir uma parte
na outra parte
— que é uma questão
de vida ou morte —
será arte?


Ferreira Gullar

De Na Vertigem do Dia (1975-1980)

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Entram em vigor novas regras de operação para a bacia do Paraíba do Sul

Imprensa » Notícias 
Entram em vigor novas regras de operação para a bacia do Paraíba do Sul
1/12/2016
chamada
A partir de hoje, 1º de dezembro de 2016, a operação do Sistema Hidráulico da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul será realizada de acordo com  as novas regras definidas na Resolução Conjunta ANA/DAEE/IGAM/INEA nº 1.382/2015.  Considerado uma referência, o novo modelo de operação é o resultado dos esforços conjuntos entre os órgãos gestores estaduais de recursos hídricos da Bacia: Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE), do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), do Instituto Estadual do Ambiente (INEA-RJ),mais o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e o Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (Ceivap) que, sob a coordenação da Agência Nacional de Águas, estabeleceram novas regras com o objetivo de garantir a segurança hídrica na bacia ao compatibilizar os atuais usos,  como saneamento e produção de energia, com usos futuros, como a ampliação da Estação de Tratamento do Guandu e a interligação entre os reservatórios Jaguari, na bacia do Paraíba do Sul, e Atibainha, no Sistema Cantareira.
 
A nova resolução reduz os limites mínimos de vazão e define estágios de deplecionamento (redução) para cada um dos reservatórios instalados na bacia hidrográfica. De acordo com a nova regra, a vazão a jusante (abaixo) dos reservatórios deve respeitar limites menores do que aqueles estabelecidos pela Resolução ANA nº 211/2003, revogada integralmente pelo atual normativo. A partir de hoje, cada reservatório passa a operar com os seguintes limites mínimos de vazão instantânea: Paraibuna: 10 m³/s; Santa Branca: 30 m³/s; Jaguari: 4 m³/s; Funil: 70 m³/s; Santa Cecília: 71 m³/s; e Pereira Passos: 120 m³/s. O bombeamento para o rio Guandu em Santa Cecília, responsável pelo abastecimento de cerca de nove milhões de pessoas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ), passa a ser de 119 m³/s, considerando a média diária. 
 
Com relação ao deplecionamento dos reservatórios, a regra anterior, cujos limites haviam sido suspensos pela Resolução ANA nº 1.779/2014 dado o período de criticidade hidrológica enfrentada pela bacia hidrográfica, definia que o deplecionamento fosse realizado por ordem de reservatório e que fosse mantido um limite mínimo de 10% de volume útil em cada um deles. Agora a operação deverá manter a ordem de reservatórios, mas obedecer a estágios de redução definidos na resolução conjunta (conheça aqui).
 
A Resolução Conjunta estabelece, ainda, que a mudança de estágio de redução no nível dos reservatórios para o nível de deplecionamento seguinte somente poderá ocorrer quando todos atingirem seus valores mínimos percentuais. Para esta operação, a nova regra admite uma variação de 5% do valor de referência e objetiva dar um caráter igualitário a todos os usos, respeitando o fundamento da Política Nacional de Recursos Hídricos, de garantia de usos múltiplos, com exceção a períodos de escassez, quando e Lei determina que o abastecimento humano e a dessedentação animal são prioridades. 
 
Com a entrada em vigor da Resolução Conjunta ANA/DAEE/IGAM/INEA nº 1.382/2015 fica instituído oficialmente o Grupo de Assessoramento à Operação do Sistema Hidráulico Paraíba do Sul (GAOPS), sob coordenação da Agência Nacional de Águas (ANA). Fazem parte do Grupo: representantes do DAEE-SP, do IGAM-MG, do INEA-RJ, do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), e do CEIVAP.
 
Em 9 de abril de 2014, a ANA promoveu a primeira reunião técnica entre os estados que dividem a Bacia (SP, MG e RJ) com o objetivo de harmonizar dados hidrológicos, demandas futuras e dados sobre a qualidade da água, dadas as condições hidrológicas na Bacia que em 2014 registrou os piores níveis de vazões afluentes desde o início da série, de 1930. A Resolução com as novas regras foi publicada no Diário Oficial da União e chegou ser homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em dezembro de 2015, mas, conforme acordado entre os especialistas dos órgãos envolvidos, só entrariam em vigor depois da recuperação dos estoques de água. Atualmente o sistema equivalente do Paraíba do Sul soma 48,85% de sua capacidade, mas ao final de 2014 o estoque era de apenas 2,7% e em janeiro de 2015 foi necessário recorrer ao volume morto dos reservatórios de Paraíbuna e Santa Branca. 
 
A bacia do Paraíba do Sul
 
A bacia do rio Paraíba do Sul tem uma área de aproximadamente 62.074km² e abrange 184 municípios, sendo 88 em Minas Gerais, 57 no Rio de Janeiro e 39 em São Paulo. O rio Paraíba do Sul resulta da confluência dos rios Paraibuna e Paraitinga, que nascem no Estado de São Paulo, a 1.800 metros de altitude. O curso d’água percorre 1.150km, passando por Minas, até desaguar no Oceano Atlântico em São João da Barra (RJ). Os principais usos da água na bacia são: abastecimento, diluição de esgotos, irrigação e geração de energia hidrelétrica.
 
 
Texto:Carol Braz e Cláudia Dianni, Ascom/ANA
Foto: Zig Koch / Banco de Imagens ANA

Dacar será sede do Fórum Mundial da Água em 2021

Imprensa » Notícias 
Dacar será sede do Fórum Mundial da Água em 2021
30/11/2016
chamada
Em 2018, Brasília será a primeira cidade do hemisfério Sul a sediar o Fórum Mundial da Água, maior evento do mundo na área de recursos hídricos. Para a edição seguinte do Fórum, em 2021, a cidade escolhida para receber o encontro internacional é a capital de Senegal: Dacar. A decisão foi tomada pelo Conselho Mundial da Água (WWC na sigla em inglês) no 60º Encontro de Diretores, realizado em 26 de novembro em Marselha, França.
A candidatura de Dacar foi eleita por unanimidade e o Fórum Mundial da Água de 2021 terá como tema “Segurança Hídrica para Paz e Desenvolvimento”. Com a escolha da capital senegalesa, a África volta a receber o evento, que teve sua primeira edição em Marraquexe, Marrocos, em 1997.
 
Organizado pelo Conselho Mundial da Água e o país anfitrião, sob a coordenação do governo da cidade-sede, o Fórum Mundial da Água ocorre a cada três anos, com o objetivo de aumentar a importância da água na agenda política dos governos, aprofundar discussões, trocar experiências para os atuais desafios e formular propostas concretas para o setor. As edições anteriores ocorreram em Marraquexe, Marrocos (1997); Haia, Holanda (2000); Quioto, Shiga e Osaka, Japão (2003); Cidade do México, México (2006); Istambul, Turquia (2009); Marselha, França (2012); e Daegu e Gyeongbuk, Coreia do Sul (2015).

Fórum Mundial da Água 2018
Em 2018, o Fórum Mundial da Água terá como tema “Compartilhando Água”. O evento será realizado no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e no Estádio Nacional Mané Garrincha. A organização do 8º Fórum é realizada pelo governo federal, pelo Governo de Brasília e pelo WWC. A Agência Nacional de Águas (ANA) é uma das instituições que tem atuado com instituições distritais – como a Agência Reguladora de Água, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (ADASA) – desde a candidatura de Brasília como sede do evento, quando a capital concorreu com Copenhague, Dinamarca.
Como primeiro evento preparatório do Fórum de 2018, Brasília recebeu o Kick Off Meeting entre 27 e 28 de junho deste ano para definir temas a serem discutidos daqui a dois anos na capital federal.
O próximo Fórum Mundial da Água será estruturado em quatro processos principais: temático, que fornece a base técnica para discussões sobre o tema água em diversas vertentes, como: água e energia, economia, alimentos, cidades e ecossistemas; político, que garante o debate entre autoridades governamentais e parlamentares; regional, que discute as perspectivas sobre água nos diferentes continentes do mundo; e pelo grupo focal de sustentabilidade, que será transversal e abordará perspectivas do uso sustentável da água.
Texto:Raylton Alves - ASCOM/ANA

Nova Regra para o Sistema Cantareira



A Agência Nacional de Águas (ANA) e o Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE) divulgaram hoje o Comunicado Conjunto nº 260/2016 que define os limites de retirada do Sistema Cantareira. A nova regra vale até 31 de maio de 2017, prazo estabelecido pelas instituições para conclusão do processo de renovação da outorga do Sistema. Veja abaixo os documentos:
 

terça-feira, 29 de novembro de 2016

A Coragem de Seres Só - Agostinho da Silva



A Coragem de Seres Só

Uma arma de triunfo te dei, sobre todas as outras: a coragem de seres só; deixou de te afectar como argumento ou força esmagadora a alheia opinião, as ligeiras correntes e os redemoinhos do mar; rocha pequena, mas segura, sobre ti se hão-de erguer, para que vençam a noite, as luzes salvadoras; não te prendem os louvores dos que te querem aliado, nem as ameaças dos contrários; traçaste a tua rota e hás-de segui-la até ao fim, sem que te desviem as variadas pressões. Só e constante, mesmo em face do tempo; os anos que rolam tu os consideras elemento de experiência; para os homens futuros episódios sem valor; se eles te abaterem, só terão abatido o que há de menos valioso; e contribuirão para que melhor se afirme o que puseste como lição da tua vida; a muitos absorve o actual; mas a ti, que tens como tua grande linha de cultura, e porventura tua alma, a posse das largas perspectivas, a hora começando te vê firme e firme te abandona. Nenhuma estóica rigidez neste teu porte; antes a compassada lentidão, a facilidade maleável de bom ginasta; não é por amor da Humanidade que hás-de perder as mais fundas qualidades de homem. Em tal espelho me revejo, eu que tomei tua alma incerta e a guiei; e contemplo como doce oferenda, como a mais bela visão que me poderias conceder, a clara manhã que já de ti desponta e lentamente progredindo há-de acabar por embalar o universo nos seus braços de luz.

Agostinhoda Silva, in 'Considerações'