quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Temas para a Redação do Concurso da Anvisa - 2016 - Nível Médio





Olá, Pessoal!

Não sou Concurseira, mas gosto da área de regulação, então, vou passar de vez em quando para agregar temáticas possíveis para a Redação do concurso da Anvisa.

Ainda não leu o Edital?? Então veja os itens abaixo, para os detalhes.




Quanto à redação, tudo sempre pode acontecer.

Assista aos Telejornais, dê uma vasculhada no Site da Agência e fique atento(a) às questões críticas.

Um dos itens que acredito ser pouco provável que caia é o fluxo da registro/liberação de medicamentos/empresas para comercialização no país. Mas é importante dar uma olhada.

Nossas dicas de hoje são  cinco:

1) Fosfoetanolamina: Sugiro ler a experiência/esclarecimento  do Instituto de Química de São Carlos (IQSC), da USP. Está bem explicado como isso vem funcionando. Clique: Esclarecimento sobre a Fosfoetanolamina

2) Descarte de medicamentos: Encontrei uma apresentação legal do Nureg/Anvisa. Clique: Resíduos de Medicamentos - Vigilância Sanitária. Saiu uma matéria sobre isso no Bom dia Brasil de hoje, 14/09/2016.

3) Medicamento Fracionado:  RDC n° 80, de 11 de maio de 2006. A resolução é muito clara:

4.3 – “Apenas pode ser fracionado o medicamento a partir da embalagem original fracionável”.

4.4 – “O fracionamento deve ser efetuado de forma a preservar a integridade da embalagem primária e a rastreabilidade do medicamento dispensado na forma fracionada”.

Lembre-se: os medicamentos sujeitos ao controle especial (notificações azul, amarela ou branca) NÃO PODEM SER FRACIONADOS.

Para este assunto no site da Anvisa clique: Perguntas e Respostas

4) Medicamento Genérico:  http://portal.anvisa.gov.br/genericos   e Perguntas e Respostas. Tenso isso. Não gosto muito dos genéricos, mas haja grana para bancar um tratamento.

5) Uso Racional de Medicamentos: Apresentação de Profª Maria Beatriz Cardoso Ferreira (UFRGS) e caderno escolar  Projeto Educação e Promoção da Saúde no Contexto Escolar.

Uma das discussões sobre o uso exagerado de medicamentos que tem muito destaque, é sobre o uso de antimicrobianos, como os antibióticos. Veja:

I. Conceitos gerais: bases teóricas e uso clínico

Por que é tão importante aprender sobre os antimicrobianos?

Os antimicrobianos correspondem a uma classe de fármacos que é consumida freqüentemente em hospitais e na comunidade. Entretanto, são os únicos agentes farmacológicos que não afetam somente aos pacientes que os utilizam, mas também interferem de forma significativa no ambiente hospitalar por alteração da ecologia microbiana.

O conhecimento dos princípios gerais que norteiam o uso de antimicrobianos, assim como das propriedades e características básicas dos antimicrobianos disponíveis, são essenciais para uma escolha terapêutica adequada.

Quais são os principais problemas relacionados à qualidade do uso clínico dos antimicrobianos?
Existem muitos problemas. Conheça alguns:

diversos estudos têm demonstrado que aproximadamente 50% das prescrições médicas de antimicrobianos são feitas de forma inadequada;

o uso excessivo destes fármacos não apenas está associado à emergência e seleção de cepas de bactérias resistentes, mas também a eventos adversos, elevação dos custos e da morbi-mortalidade.



O uso racional de antimicrobianos é uma das metas definidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para o século XXI.