sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Coração do Agreste

Já havia falado em outros posts sobre como a teledramaturgia tem sido modificada e vem perdendo seus adeptos e fãs que, até então, se diziam incondicionais.

Tieta foi uma novela interessantíssima, com interpretações excepcionais e, vamos combinar, com uma trilha sonora fabulosa (clique aqui, para mais informações). Marcou época.

O destaque hoje, entretanto, vai para Fafá de Belém e o seu "Coração do Agreste" (Moacyr Luz e Aldir Blanc), com uma letra permeada de um lirismo que conta a história intensa de alguém que amou e sofreu, e juntou todos os seus pedaços para continuar a vida e se superar.

Deliciem-se. Para ouvir Fafá, clique na imagem abaixo.




Coração do Agreste

Regressar é reunir dois lados
À dor do dia de partir
Com seus fios enredados
Na alegria de sentir

Que a velha mágoa
É moça temporã
Seu belo noivo é o amanhã

Eu voltei pra juntar pedaços
De tanta coisa que passei
Da infância abriu-se o laço
Nas mãos do homem que eu amei

O anzol dessa paixão me machucou
Hoje sou peixe
E sou meu próprio pescador

E eu voltei no curso
Revi o meu percurso
Me perdi no leste

E a alma renasceu
Com flores de algodão
No coração do agreste

Quando eu morava aqui
Olhava o mar azul
No afã de ir e vir

Ah! Fiz de uma saudade
A felicidade
Pra voltar aqui