terça-feira, 22 de novembro de 2016

Brasil e Uruguai inauguram Sala de Situação para monitorar bacias compartilhadas




7/11/2016
Inauguração da Sala de Situação
chamada
As bacias hidrográficas do rio Quaraí e da lagoa Mirim, compartilhadas por Brasil e Uruguai, estão sendo monitoradas pela Sala de Situação montada em Montevidéu, Uruguai, na sede da Direção Nacional de Águas (DINAGUA). O centro de monitoramento hidrometeorológico foi montado em parceria com o Brasil, representado pela Agência Nacional de Águas (ANA). A inauguração da Sala de Situação aconteceu em 28 de outubro com a presença do diretor da Área de Hidrologia da ANA, Ney Maranhão; da ministra da Habitação, Ordenamento Territorial e Meio Ambiente, Eneida de León; e do diretor do DINAGUA, Daniel Greif.

No encontro em Montevidéu, brasileiros e uruguaios também discutiram as perspectivas da cooperação bilateral em matéria de recursos hídricos (vigente desde 2013), o estágio de instalação dos equipamentos da rede de monitoramento nas bacias do Quaraí e da Lagoa Mirim, ações conjuntas de monitoramento, produtos a serem gerados pela Sala de Situação, entre outros temas.

Esta cooperação binacional pioneira – Modernização da Rede Hidrometeorológica – contempla a criação de uma rede de estações hidrometeorológicas telemétricas, que enviam os dados de rios e chuvas automaticamente para a Sala de Situação em Montevidéu. Assim, é possível prevenir e minimizar impactos de secas e cheias no Uruguai. A parceria também inclui a capacitação de profissionais uruguaios por especialistas da ANA e a transferência de tecnologia e informações sobre análise e coleta de dados hidrometeorológicos.

Para a compra de 15 estações, 2 sondas para medição da qualidade de água, 2 medidores acústicos de vazão, equipamentos para a Sala de Situação e a realização do programa de capacitação foram destinados R$ 1,5 milhão. Os dados enviados pelas PCD servirão para a gestão dos recursos hídricos das bacias do rio Quaraí e da Lagoa Mirim e para a prevenção e minimização dos efeitos dos eventos hidrológicos críticos, por meio de sistemas de alerta de cheias, navegação e para análise de outorga de direito de uso de recursos hídricos.

Entre as ações de capacitação, os especialistas da ANA já treinaram mais de 40 técnicos uruguaios por meio de cursos sobre operação e manutenção de redes hidrometeorológicas automáticas, medição de qualidade de água e uso de sistemas de informação para criação de base de dados para armazenamento de dados hidrometeorológicos.

Caso as ações previstas na cooperação não sejam concluídas até dezembro deste ano, o DINAGUA e a ANA deverão apresentar à Agência Brasileira de Cooperação (ABC/MRE) uma nova proposta com a repactuação dos prazos de execução.

Rio Quaraí e Lagoa Mirim

O rio Quaraí fica na fronteira entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai. Esta bacia possui importante produção agrícola, principalmente de arroz, e pecuária. A Lagoa Mirim nasce no rio Jaguarão, no Uruguai, e suas águas seguem para o Rio Grande do Sul, onde desaguam no oceano Atlântico. A Lagoa Mirim é um importante corredor de navegação que poderá ser potencializado – com o monitoramento – principalmente para escoar o comércio entre os dois países.
Texto:Raylton Alves - ASCOM/ANA
Foto: Beatriz Cotrim / ABC