sábado, 31 de dezembro de 2016

Utilidade Pública - Não perpetue erros de falsas correntes



Caros,

De novo temos correntes espalhadas no Facebook e Whatsapp pedindo aos usuários que colem em seu mural/divulguem um fone 0800 como sendo de auxílio para prevenção ao suicídio. Só tem um porém: esses fones não são reais. Só existe um telefone para isso, o 141, que é o do CVV, sobre o qual falaremos a seguir. Não perpetue esse tipo de erro, por favor. O fim de ano pode ser, para muitos, uma transposição difícil, então, normalmente esse assunto vem no mês de dezembro.

Na ultima matéria que li sobre a temática, a indicação era de um suicídio a cada 40 minutos no mundo;  a cada 24h, trinta no Brasil,  e cada mês, dez no Distrito Federal, que foi o primeiro implementar, em 2012, por intermédio da sua Secretaria de Saúde, uma política de prevenção, instituída pelo Ministério da Saúde.

Problemas emocionais, depressão, consumo substâncias e álcool, abuso, violência, perdas significativas e aspectos sociais e culturais são fatores que podem induzir ao suicídio.

É uma batalha solitária, a princípio, mas quem convive pode ajudar nessa detecção. Normalmente há fatores indiciários, tais como o isolamento, sentimento de desistência e a falta de esperança. Quanto mais cedo tendências suicidas forem identificadas, menos riscos a pessoa sofrerá. Família e amigos chegados são importantes, mesmo que seja para dar o start ao processo de resolução. Quem for ajudar precisará se tornar mais próximo, sensibilizando-a sobre a necessidade de tratamento.

Dois pontos que queria destacar:

1)      Para prevenção: existe um trabalho que acompanhei há muitos anos e que felizmente continua trazendo ganho, graças ao seu extenso voluntariado. É o Centro de Valorização da Vida, ou simplesmente, CVV e ele faz o seguinte: realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone 141, e-mail, chat e Skype 24 horas, todos os dias.  Site: http://www.cvv.org.br/. Dica para 2017: Ligue e descubra como você pode ajudar de forma direta.


2)      Em caso de suicídio: a morte de alguém que amamos é algo muito doloroso. Quando se trata de suicídio, tanto mais. Não entre na seara de tentar justificar o que levou a tal ação. Você nunca saberá o que se passava na mente e no coração da pessoa para que ela tivesse tanta coragem, no meu ponto de vista, catalisada para algo tão inverso à vida. Se for amigo, não especule. Não julgue. Não julgue a família. Esqueça redes sociais. Não estamos querendo fazer disso um tabu. A ideia é preservar. Se não for conhecido, pense se agregará valor. Dica para 2017: se não for para abençoar e promover o bem, o silêncio ainda é a melhor opção.