sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Terceirizados indignados com atraso de salários e o 13º, vão ampliar greve nas escolas públicas do DF



Por Imprensa Sindiserviços-DF – Robson Oliveira Silva


A luta dos trabalhadores terceirizados no Distrito Federal (DF) por respeito profissional e pelo recebimento dos salários e tíquete alimentação em dia parece não ter fim.

Após cerca de cinco mil trabalhadores terceirizados na limpeza da maioria dos hospitais públicos do DF terem cruzado os braços em protesto à falta do pagamento do salário e do tíquete alimentação, que deveria ter sido pago no quinto dia útil (06/01), as empresas Ipanema e Dinâmica depositaram o pagamento e o beneficio dos trabalhadores que já retornaram para os seus postos de trabalho.

Porem, os prestadores de serviços na limpeza e merenda escolar, que ainda não receberam o salário, o tíquete alimentação do mês e, parte deles, que são empregados da Juiz de Fora e G & E Serviços não receberam o 13º salário, vão se unir aos empregados das empresas Real JG e Servegel, que também estão sem salário, para ampliar a partir desta sexta-feira (13/01) a paralisação nas Escolas Públicas do DF.

A direção do Sindiserviços-DF, sindicato que representa a categoria, destaca que a situação dos trabalhadores é extremamente preocupante, pois muitos já estão endividados com os constantes atrasos nos seus salários e já não têm como pagar suas dividas que estão cheias de juros. Ou mesmo, parte da categoria já não tem o que comer em suas casas.

O Sindiserviços-DF ressalta que já formulou diversas denuncias às autoridades, sem que alguma medida mais enérgica fosse ou seja aplicada no GDF ou nos patrões que desrespeitam a Convenção Coletiva de Trabalho da Categoria e a Consolidação das Leis do Trabalho (CCT).


Os representantes dos trabalhadores explicaram que o sindicato, infelizmente, está esperando o judiciário retornar das férias para formular denuncia trabalhista.